quarta-feira, 25 de maio de 2011

Emagreça comendo fora!

Nessa semana no o site da Revista Boa Forma uma reportagem bem interessante e que eu escuto muito no consultório. "Eu almoço fora todos os dias, e agora como fica a minha dieta?"
Separei o tema CANTINA, para quem quiser ler mais dicas clique aqui:

"Se você come fora todos os dias, está bem acompanhada: 57 milhões de brasileiros (quase a população da França!) fazem o mesmo. Dá para imaginar que, para boa parte dessa multidão, comer fora de casa significa ter que lidar com o desafio da balança. A preocupação tem fundamento: o IBGE constatou que 48% das brasileiras e 50% dos brasileiros, com mais de 20 anos, estão acima do peso ou obesos - e comer na rua pode gravar essa estatística. Afinal, a variedade de pratos nos restaurantes é muito maior do que em casa".

Mas, antes de achar que sua dieta está perdida, saiba que é possível driblar as comidas calóricas e até emagrecer. Obviamente, você vai ter que aprender a negociar consigo mesma para fazer escolhas inteligentes.

CANTINA: Essa é outra prova de resistência para a dieta, especialmente se você entrar no clima de mamma felice do restaurante e esquecer seu propósito: comer prazerosamente sem engordar. É melhor pedir um suco de tomate temperado (mas com pouco sal) como alternativa à entrada - as calorias são infinitamente menores que as do pão italiano com os patês servidos no couvert. Se estiver acompanhada, proponha dividir a massa (de preferência simples e com molho de tomate) e peça uma salada de folhas (sem a torrada com azeite e alho). Quer comer o prato inteiro de massa? Esqueça a sobremesa.

Pedidos da pesada: Descarte o pão italiano com manteiga e os antepastos mergulhados no azeite. Só aí dá para você ganhar 300 calorias de crédito para beber duas taças de vinho. Não abre mão do queijo ralado? Tudo bem, mas tenha em mente que cada colher de sopa pode passar de 70 calorias, e acrescenta gordura ao prato. Saiba também que as massas gratinadas com molho branco geralmente são feitas com creme de leite, leite integral, queijo parmesão e manteiga.

Pratos que combinam com a dieta: Para não errar, escolha uma massa simples (espaguete, fusili, talharim, penne) ou recheada com ingredientes leves (ricota com espinafre, abóbora), com molho ao sugo ou à bolonhesa. A opção da massa acompanhada com paillard (prefira o de frango) é ainda melhor, pois a proteína sacia mais que o carboidrato. Além disso, esse prato costuma ser bem servido e dá para dividir. Cuidado para não colocar tudo a perder na hora da sobremesa: petit gâteau com sorvete, por exemplo, tem 600 calorias. Peça uma fruta ou, no máximo, uma bola (60 gramas) de sorvete de fruta (107 calorias).

Isto ou aquilo:  Está sonhando com uma lasanha? Vá em frente! Mas peça a versão à bolonhesa, só com carne, sem presunto. Também pode ser uma lasanha vegetariana, desde que tenha pouco molho branco e bastante verdura (espinafre) ou legume (abobrinha, berinjela) - a porção de 180 gramas não passa de 350 calorias. Se o desejo for de canelone, peça o de ricota ao sugo. Tem 150 calorias a menos que o recheado de carne e molho à base de creme de leite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário