segunda-feira, 23 de maio de 2016

Alimento Diet ou Light, qual escolher?

Respondendo a pergunta do título do post, qual alimento devo escolher, DIET ou LIGHT?Sinceramente? NENHUM DOS DOIS, dê preferência ao alimento in natura, ou minimamente processado (aquele que a lista de ingredientes é pequena), que você consegue identificar todos os nomes descritos na lista e que provavelmente tem aí na sua casa, ou seja, com COMIDA DE VERDADE! 

Você acha que ao consumir produtos DIET  e/ou LIGHT está fazendo uma boa escolha?


Antes de tudo, é importante entender alguns conceitos:
  • DIET: é uma expressão usada para alimentos para fins especiaisou seja, aqueles especialmente formulados ou processados a fim de atender às necessidades nutricionais de pessoas em condições metabólicas e fisiológicas específicas, como por exemplo, diabéticos e hipertensos. É um produto que a indústria retirou um nutriente específico "como o açúcar ou sódio" e colocou outro no lugar. MAS ATENÇÃO, a expressão diet nas embalagens não necessariamente significa que o produto é menos calórico ou mais saudável. Que um exemplo? Um chocolate zero açúcar tem um teor maior de gordura saturada quando comparado à versão original. Fique atento à lista de ingredientes e tabela nutricional para verificar a qualidade do produto. 

  • LIGHT é um sinônimo de “reduzido”, o produto tem que ter no mínimo 25% a menos de um determinado nutriente (açúcar ou sódio ou outros, por exemplo) em comparação com o item convencional da mesma marca.
  • Alimentos Ultraprocessados: são formulações industriais feitas inteiramente de substâncias extraídas de alimentos (óleos, gorduras, açúcar, amido, proteínas), derivadas de constituintes de alimentos (gorduras hidrogenadas, amido modificado) ou sintetizadas em laboratório com base em matérias orgânicas como petróleo e carvão (corantes, aromatizantes, realçadores de sabor e vários tipos de aditivos usados para dotar os produtos de propriedades sensoriais atraentes). Exemplos: biscoitos, sorvetes, balas e guloseimas em geral, cereais açucarados para o desjejum matinal, bolos e misturas para bolo, barras de cereal, sopas, macarrão e temperos ‘instantâneos’, molhos, salgadinhos “de pacote”, refrescos e refrigerantes, iogurtes e bebidas lácteas adoçados e aromatizados, bebidas energéticas, produtos congelados e prontos para aquecimento como pratos de massas, pizzas, hambúrgueres e extratos de carne de frango ou peixe empanados do tipo nuggets, salsichas e outros embutidos, pães de forma, pães para hambúrguer ou hot dog, pães doces e produtos panificados cujos ingredientes incluem substâncias como gordura vegetal hidrogenada, açúcar, amido, soro de leite, emulsificantes e outros aditivos (Guia Alimentar População Brasileira, 2015).


   Para quem precisa consumir os produtos Diet, sugiro procurar um profissional nutricionista para poder receber as orientações individuais quanto ao uso. E para quem está acostumando a consumir porque achava que estava fazendo uma boa escolha, "economizando" umas calorias, vou dar um conselho: fique bem longe dos produtos ULTRA PROCESSADOS, inclusive DIET E LIGHT. Não se deixe enganar pelos rótulos atrativos, cheio de informações apelativas para tentar te seduzir e induzir ao erro. Lembre-se "Quanto mais longa a vida de um alimento, mais curta é a sua". Para o alimento durar mais tempo nas prateleiras a indústria acrescenta muitos conservantes artificiais, gorduras trans, aumenta a quantidade de sódio.
        Fique de olho na lista de ingredientes, se estiver cheia de nomes "esquisitos" que você não reconhece, devolva na prateleira, garanto que suas células vão agradecer! Esses compostos artificiais sobrecarregam o funcionamento do seu metabolismo, dificultando o emagrecimento, prejudicando a sua saúde em geral...

Quer ler o Guia Alimentar da População Brasileira versão 2015? Clique AQUI

#comacomidadeverdade #fujadosindustrializados #cozinhemais

Nenhum comentário:

Postar um comentário